Radio Lacan
PODCASTS


A identidade não é a identificação. A identidade, simplesmente é? A identidade elude o parlêtre. O discurso do mestre, pede-nos para que o declaremos. De fato, declara-se como agir com o Nome-do-Pai? E ao mesmo tempo, se fragmenta? Comecemos pelo início: "Eu sou".
Episódio 1
Primeira aula: “Laço social e identificação à luz do ‘Há Um’”
Por Marie-Hélène Brousse
Estabelecido por: Omaïra Meseguer
A identidade não é a identificação. A identidade, simplesmente é? A identidade elude o parlêtre.
O discurso do mestre, pede-nos para que o declaremos.
De fato, declara-se como agir com o Nome-do-Pai? E ao mesmo tempo, se fragmenta?
Comecemos pelo início: "Eu sou".
Usando como exemplo a brevidade da retórica da atualidade obscura e feroz...
77:50 minutos | Áudio em Francês | Gravado em 24.11.2015
Episódio 2
Segunda aula: “Da identificação sentimental à identificação orgânica”
Por Marie-Hélène Brousse
Estabelecido por: Omaïra Meseguer
63:41 minutos | Áudio em | Gravado em 16.12.2015
Episódio 3
Terceira aula: “Os enredos da segregação. Qual estratégia diante de um significante Mestre incômodo?”
Por Marie-Hélène Brousse; Myriam Cottias; Céline Flory
Estabelecido por: Omaïra Meseguer
Marie-Hélène Brousse convidou, para a noite do dia 26 de janeiro de 2016, a Myriam Cottias e a Céline Flory. Essas colegas, apresentaram a maneira pela qual a história contemporânea, trata os discursos e as práticas sobre a "raça", elemento frequentemente utilizado para marcar de maneira segregativa a identidade.
107:26 minutos | Áudio em Francês | Gravado em 26.01.2016
Episódio 4
Quarta aula: “Descartes, identity filosofia?”
Por Marie-Hélène Brousse
A aula de 16 de fevereiro de 2016, quarta dociclo, Marie-Hélène Brousse a dedica aocogito de Descartes. “Lacan, em todos os períodos de seu ensino, lê, interpreta, tritura o cogito de Descartes, figura fundamental do ‘Eu sou’ Descartes, identity filosofia?”
104:04 minutos | Áudio em Francês | Gravado em 16.02.2016
Episódio 5
Quinta aula: “O supereu como consequência da ausência da relação sexual”
Por Marie-Hélène Brousse
Durante o quinto curso, no dia 22 de março de 2016, Marie-Hélène Brousse propôs desenvolver a causa da inflação contemporânea do supereu nos sujeitos e é uma das consequências da inexistência da relação sexual. Na segunda parte deste seminário, foi apresentado o tema da inflação do Ego como consequência do Há Um.
81:09 minutos | Áudio em Francês | Gravado em 22.03.2016
Episódio 6
Sexta aula: “O Ego é uma das formas contemporâneas do Um?”
Por Marie-Hélène Brousse
“Há Um” é um axioma do último ensino de Lacan. Marie Hélène Brousse desenvolve nesta lição, “como o Ego separado da díada imaginária, torna-se uma das figuras no real da “iteração do Um”.
88:44 minutos | Áudio em Francês | Gravado em 12.04.2016
Episódio 7
Sétima aula: "Vidas errantes do sujeito da linguagem ou o sentimiento de ex-sistir do 'parlêtre'?"
Por Marie-Hélène Brousse
Estabelecido por: Rosana Montani-Sedoud
Marie-Hélène Brousse desenvolve na aula, o “Eu sou" em relação à “falta a ser”. Os sujeitos da linguagem são “vidas a deriva”, disse Lacan, em sua intervenção na Universidade J. Hopkins de Baltimore. Que é o sentimento de vida? Lacan fala desse tema em “De um tratamento possível da psicose”, a respeito de Schreber: “na cesura mais íntima do sentimento de vida do sujeito”. Então, o sentimento de vida do sujeito é o sentimiento de ex-sistír do 'parlêtre'?.
Nota: Por problemas técnicos não foi possível recuperar, desta aula, um dos áudios e que esse contivesse boa qualidade.
40:25 minutos | Áudio em Francês | Gravado em 24.05.2016
Episódio 8
Oitava aula: “O afeto de ex-sistir, suporte do sintoma”
Por Marie-Hélène Brousse
Estabelecido por: Rosana Montani-Sedoud
Nesta última aula, Marie Hélène Brousse aborda o que Lacan nomeia no Seminário RSI, como o “afeto de ex-sistir, suporte do sintoma”. Atualmente, a identidade se enrijece e aspira ocupar o lugar do significante mestre. Está presente em todos os lugares. Uma psicanálise permite tratar do que se equivoca nos enredos contemporâneos da identidade. Um corpo falante não toca jamais o ser pelo significante, mas uma psicanálise, sim, pode encontrar um Real irredutível que retorna sempre ao mesmo lugar.
110:03 minutos | Áudio em Francês | Gravado em 21.06.2016
Pierre Naveau